A dois dias da estreia na Copa, técnico da seleção espanhola é demitido; Hierro assume cargo

Foto: Divulgação

A federação espanhola de futebol anunciou nesta quarta-feira (13/6) que Julen Lopetegui foi demitido de forma imediata e não comandará a seleção na Copa do Mundo. A decisão foi tomada a dois dias da estreia do país, na sexta (15/6), contra Portugal, e é uma resposta à decisão do treinador em comandar o Real Madrid após o Mundial da Rússia, anunciada ontem (12/6).  O ex-jogador Fernando Hierro, que ocupava o cargo de diretor de futebol, assumiu a função.

“Não me sinto traído. Lopetegui, enquanto esteve conosco, fez um trabalho impecável. A outra coisa é como ele fez isso, sem conhecimento da federação”, disse o presidente da federação, Luis Rubiales, em entrevista nesta quarta-feira em Krasnodar, cidade russa em que a seleção está concentrada.

Desta forma, a Espanha ainda não tem uma definição sobre o técnico que estará no banco de reservas na próxima sexta-feira, às 15h (de Brasília), contra Portugal. O país enfrenta ainda na primeira fase Irã e Marrocos pelo grupo B. “Teremos que trabalhar uma série de decisões a dois dias do começo do Mundial. Há muita coisa a se fazer”, disse Rubiales.

Lopetegui tinha contrato com a seleção espanhola até 2020, um vínculo que foi renovado recentemente, no fim do último mês de maio. Assim, o anúncio feito pelo Real Madrid pegou grande parte da seleção espanhola de surpresa.

“As negociações ocorreram sem nenhuma informação para a federação. (Ficamos sabendo) apenas 5 minutos antes da nota oficial (do Real Madrid). Existe uma forma de atuar que precisa ser cumprida”, justificou Luis Rubiales.

A possibilidade de demissão já estava sendo ventilada desde a última terça-feira pela imprensa espanhola. Na chegada a Krasnodar, o próprio presidente da federação não garantiu a permanência de Lopetegui. Ainda na terça, a “Telecinco” flagrou imagens de Lopetegui em uma longa conversa com o diretor esportivo Fernando Hierro. Os dois gesticulavam bastante enquanto caminhavam ao redor do gramado, o que foi interpretado pela imprensa como um sinal da tensão entre eles.

De acordo com a imprensa espanhola, os jogadores da seleção ainda tentaram reverter a situação e pediram a permanência do treinador. Luis Rubiales não confirmou o pedido e disse que o grupo encarou bem a decisão.

“Falamos com os jogadores, me atenderam muito bem e vão fazer todo o possível junto ao novo corpo técnico para ganhar o Mundial”, disse. Era esperado que Lopetegui concedesse uma entrevista ainda nesta quarta-feira na concentração espanhola, mas ela foi cancelada. Assim, o treinador só vai se pronunciar sobre o ocorrido quando chegar na Espanha.

*Do Uol



Receba notícias em tempo real diretamente no seu Smartphone ou computador, assine agora.